sexta-feira, 13 de julho de 2012

Temporada de 2012 lembra ano de 1991

Temporadas de 1991 e de 2012 se assemelham e muito 
   O ritmo da equipe Red Bull em 2012 lembra e muito a equipe Williams em 1991. A equipe austríaca vem em 2012 tendo um rendimento muito semelhante ao da equipe Williams há mais de 20 anos atrás. O primeiro fator disso é a constante evolução do time desde o início da temporada. Nas primeiras 3 corridas de 2012 a Red Bull tinha carro para subir ao pódio e nas duas corridas seguintes passou por altos e baixos, vencendo no Barhein e fazendo sua pior corrida da temporada na Espanha. 
   Desde o Grande Prêmio de Mônaco, sexta etapa da temporada, a equipe passou finalmente a ter o melhor carro do ano. Deixou de vencer no Canadá por causa de uma estratégia furada e tinha tudo para vencer em Valência até a entrada do Safety Car e do motor estourado de Sebastian Vettel. Outro fator da equipe que se compara à Williams de 1991 é o fato da equipe não ter primeiro piloto. 
   Apesar do bi-campeonato Sebastian Vettel vem de altos e baixos no ano, lembrando Nigel Mansell em seu retorno na equipe inglesa, enquanto o veterano Mark Webber mantém um ritmo equilibrado em todas as corridas, lembrando o do veterano Riccardo Patrese na temporada citada. 
Da mesma forma que Senna em 1991, Alonso busca o tri-campeonato sem ter o melhor carro
   Se a Red Bull manter o forte ritmo até o fim do ano, Fernando Alonso vai ter muito mais dificuldade de ser tri-campeão do que Ayrton Senna teve. Lembrando que o piloto brasileiro tinha um carro forte e venceu as 4 primeiras corridas do ano. Já Alonso, por outro lado começou o ano com o pior carro que já guiou desde quando entrou na Ferrari, ainda assim lidera o campeonato, mas poucos tem dúvida de que assim que Vettel se acertar na temporada, será questão de tempo para assumir a liderança do campeonato. 
   Alonso por outro lado conta com a forte torcida espanhola e o apoio da Ferrari, assim como Senna teve o apoio da torcida brasileira e da equipe McLaren. Ambos pilotos são os melhores em suas passagens pela categoria, tendo adversários páreos. 
   A McLaren em 2012, seria a Ferrari de 1991, começou forte e dando pinta de que brigaria pelo título, mas decaiu de forma que poucos acreditariam no início do ano. Michael Schumacher seria Nelson Piquet, talvez em sua despedida da Fórmula 1, faz o que pode, se divertindo nas corridas, enquanto aceita a ideia de que não tem carro para brigar pelo título. 

Nenhum comentário: