terça-feira, 27 de abril de 2010

Início da temporada 2010 mostra decepções e surpresas

 

    Como esperado a temporada 2010 de Fórmula está sendo emocionante, talvez não em todas as corridas, mas trás de volta a expectativa de após quatro corridas não ter um único favorito específico ao título, mas sim vários favoritos. Button, Vettel e Alonso já venceram pelo menos uma corrida, mas Hamilton, Massa e Rosberg mesmo sem vencer também estão na briga. Sendo assim há seis pilotos de quatro equipes diferentes ditos como favoritos ao título. Fazendo uma breve análise do que ocorreu até aqui perto do que era esperado tem-se: 
   Grupo da frente: A Ferrari começou a temporada dando pinta de que dominaria disparada, porém depois de uma dobradinha considerada fácil na primeira corrida a equipe decaiu bastante, Alonso e Massa andaram bem na Austrália, segunda prova da temporada, mas cometeram erros nas duas corridas seguintes deixando a liderança do campeonato e até criando uma polêmica dentro da equipe. A McLaren prometia brigar com uma carta na manga conhecida como Lewis Hamilton, porém o arrojo fora do normal do piloto britânico o fez pagar caro nas primeiras provas, enquanto seu compatriota e companheiro Jenson Button usava a técnica e experiência para que aos poucos fosse ultrapassando seus adversários. Com duas vitórias graças à estratégia nas primeiras corridas o inglês é líder do campeonato pelo simples fato de não errar. Na Red Bull Mark Webber e Sebastian Vettel dominam os treinos e criam até uma nova polêmica de correr com carro irregular, tanto era o domínio na classificação que era esperada um domínio também nas corridas, o que não vem ocorrendo, com exceção do Grande Prêmio da Malásia, a equipe se viu bem atrás de Ferrari e McLaren nas primeiras corridas, o motor e a inexperiência da parte técnica da equipe vem a condenando. A Mercedes mostra um rendimento até o momento dito como esperado, sem acompanhar as três grandes equipes e sem dominar um único treino ou corrida a equipe conta com a vontade de Nico Rosberg e a experiência de Ross Brawn para brigar pelas posições da frente. Não se pode, porém, falar da equipe sem comentar o péssimo rendimento de Schumacher até o momento, escondido no pelotão do meio o heptacampeão promete melhorar, mas até o momento só vem decepcionando.
   Grupo do meio: O pelotão intermediário é o que até o momento vem mostrando maiores surpresas. BMW Sauber e Williams mostraram um ritmo bom na pré-temporada, mas a falta de dinheiro e patrocínios vêm impedindo as duas equipes de fazerem boas corridas e até mesmo de termina-las no caso da BMW Sauber, enquanto que por outro lado a Renault não mostrou um bom carro na pré-temporada e vem "detonando" nos treinos e nas estratégias. Já marcou 46 pontos e vem próxima dos líderes mostrando que o simples fato de se ter um motor sem precisar pagar já deixa a equipe ficar um passo à frente das concorrentes diretas. Force India e Toro Rosso são equipes novas, mas com caminhos diferentes, a equipe indiana até o momento vem confirmando a evolução à cada temporada, e já deixou de ser dita como equipe pequena, já a Toro Rosso que até já venceu corrida segue no famoso sobe-desce, anda isolada, à frente das equipes novatas e atrás das demais. 
   Grupo de trás:  Uma vergonha na atual Fórmula 1 é a falta de bom-senso que acaba criando "duas categorias" dentro de uma só. A Fórmula 1 não parece ser mais um esporte de competição e sim de dinheiro. O simples fato de equipes novatas entrarem sem o mínimo de competitividade e colocando pilotos que pagam para correr cria uma piada sem graça e infeliz na categoria. Lotus, Virgin e Hispania até o momento andaram mais próximas da GP2 do que dos demais carros da Fórmula 1 e ficam felizes pelo simples fato de terminarem uma corrida, como se não interessa-se a diferença em relação aos líderes. É uma vergonha para a maior categoria do automobilismo mundial, correr para perder.

3 comentários:

De Gennaro Motors disse...

Ola amigo

tudo bem

vc que comentou no meu blog ?

abraços, Fernando

Marcelonso disse...

Estevis,

Concordo que a temporada tem sido emocionante,mas devemos grande parte dos créditos a São Pedro,pois sem a chuva não seria assim.

O campeonato a meu ver,ainda não traduz a realidade da divisão de força na F1 atual.
Veremos agora na fase européia.


abraço

Vivi disse...

Olá! Seu blog tbm é bastante legal. Topo a troca de links, sim, embora eu não saiba exatamente o que isso significa. É só eu colocar você na minha lista de links favoritos?

Viviane.