terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Williams fecha com Bruno Senna para a temporada de 2012

   Talvez a única vaga de piloto titular que ainda interessava a alguém para a temporada 2012 de Fórmula 1, era a da equipe Williams. A equipe tinha confirmado apenas, e ainda assim sobre algumas especulações, Pastor Maldonado. Que mesmo com o péssimo rendimento junto à equipe em 2011, teve sua vaga garantida, muitos dizem que pelo grande patrocinador PDVSA. A Williams quer voltar a ser equipe grande e por isso precisa de mais dinheiro. A equipe "leiloou" a segunda vaga. 
   Entre os candidatos, o piloto brasileiro Rubens Barrichello era o mais indicado, porém o que menos oferecia dinheiro. Adrian Sutil também era um candidato forte, porém está sendo processado por agredir um companheiro do ciclo automobilístico. No fim das contas, a vaga não ficou com nenhum dos dois, e sim, com o brasileiro Bruno Senna, com três patrocinadores de peso, e o sobrenome mais cogitado da categoria, ele não precisou ter o talento de seus concorrentes para conseguir a vaga. A Williams tem um projeto ambicioso para este ano, com novos projetistas, diretores e um novo motor. Porém, Bruno Senna e Pastor Maldonado nem ao menos chegaram a terminar uma corrida entre os 8 primeiros. São considerados lentos nos treinos classificatórios, impulsivos e arrojados nas corridas. Suas contratações para 2012 nada mais são do que "apostas" de uma equipe que está tentando de tudo para recuperar a boa fama.
    Adrian Sutil e Rubens Barrichello têm um futuro incerto na categoria, talvez como Ralf Schumacher, Jacques Villeneuve e Nick Heidfeld, eles abandonem o ciclo contra suas vontades. A única vaga que resta é da equipe Hispania, conhecida por manchar o nome de quem passar por ela e que provavelmente não interessa a nenhum deles. Caso não seja preso, Adrian Sutil pode seguir carreira na Nascar ou DTM alemã. Já Rubens Barrichello, que estava desde 1993 na Fórmula 1, pode finalmente se aposentar e seguir carreira na Stock Car brasileira ou na Fórmula Indy, também pode ser piloto reserva ou até dar uma pausa no automobilismo, como fez Michael Schumacher. Isso confirma a tese de que as 4 grandes estrelas das equipes médias em 2010: Robert Kubica, Rubens Barrichello, Adrian Sutil e Sebastién Buémi, estariam sem vaga em 2012. Mostrando como anda a atual situação da categoria.

Nenhum comentário: